5 de novembro de 2009

É preciso fazer a fila andar

Editorial

"O trabalho enobrece o homem". "Faça um político trabalhar não o reelegendo". São diversos provérbios populares que existem no Brasil e que conhecemos tão bem. O que leva a um vereador ficar 6 mandatos mofando na Câmara? Falta de oportunidade de trabalho? Incompetência? Preguiça? É preciso fazer a fila andar nesta cidade. Não é possível que um sujeito fique 6 mandatos, 24 anos comendo e bebendo às nossas custas. Temos que nos informar e parar de votar nessa gente. Apesar que o Chiquinho do Restaurante Caiçara declarou que só tem de bem um carro no valor de R$ 32.000,00, nós não podemos ficar fazendo favor para essa gente, apesar de pobre. Eles têm que ir embora urgentemente da Câmara. O Totô também, 5 mandatos, tem um patrimônio de mais de dois milhões e meio de reais. Será que já não está rico o suficiente? Se querem crescer na profissão de político, tentem ser prefeito, deputado, quem sabe algo maior. Ficar estagnado aqui é que não dá. A cidade precisa de novas ideias e de gente independente.

Para quem quiser saber mais sobre os vereadores abaixo, inclusive sobre seu patrimônio, recomendo o site do Tribunal Superior Eleitoral.

http://www.tse.gov.br/sadEleicaoDivulgaCand2008/comuns/layout/framesetPrincipal.jsp

Pelo bem Praia Grande, gostaria de sugerir que não mais votassem nos vereadores que estão em negrito.

Francisco Rodrigues Bonito Neto - 6º mandato
Heitor Orlando Sanchez Toschi - 5º mandato
Antonio Carlos Rezende - 4º mandato
Antonio Cavalcante da Silva - 4º mandato
Antonio Eduardo Serrano - 4º mandato
Paulo Emílio de Oliveira - 3º mandato
Katsu Yonamine - 3º mandato
Marco Antonio de Sousa - 2º mandato
Esmeraldo Vicente dos Santos - 1º mandato
Euvaldo Reis dos Santos Menezes - 1º mandato
Hugulino Alves Ribeiro - 1º mandato
Leandro Rodrigues Cruz - 1º mandato
Sergio Luiz Schiano de Souza - 1º mandato

7 comentários:

drimanzani disse...

E na próxima eleição, serão os mesmos. Aposto. E com eles as centenas de cargos comissionados de gente incapaz. Fazer o quê? Pobres de nós, funcionários públicos concursados, que no lugar de correr atrás de padrinhos, corremos atrás de concurso.
Quando eu tiver filhos, desde cedo, falarei: "Tudo bem filho, nao precisa estudar, mas já corre atrás de um vereador que você vai se dar bem no futuro".
Triste realidade.

Franz Josef Hildinger disse...

Eu achava isso, mas conhecendo tanta gente boa, honesta e trabalhadora em nossa cidade, eu agora tenho certeza de que podemos mudar esse cenário tétrico e afastar esses parasitas travestidos de representantes do povo. Devemos nos unir. A minha proposta é comparecer todas as quartas-feiras às 20h na Câmara e começar a se conhecer e lutar. Não adianta achar que esses vereadores irão morrer de câncer logo, vaso ruim não quebra! Se não fizermos nada, essa corja ficará lá, e depois sua família e irão criar uma dinastia da vagabundagem. Abraços.

Sérgio disse...

Olham graças a Deus que tivemos um Ministério Público para dar um basta na Dinastia Mourão, no que se refere a Nepotismo. Tinha tanta gente lá com esse sobrenome, que eles até se esbarravam.
Lembro que numa eleição, no site do Mourão, tinha uma pergunta: O que vc acha que deveria ser feito para acabar com o desemprego na Praia Grande?
Eu deixei minha resposta que logo foi apagada: Determinar que o Cartório registre todas as pessoas com o sobrenome Mourão, pois assim todo mundo seria empregado na Prefeitura.
Mas tem gente na Prefeitura que trabalha lá há mais de dez anos sem concurso, só em cargo comissionado. Ora, porque eles não fazem um concursinho? Porque a única coisa que sabem na vida é puxar-saco do chefe.
Claro que tem exceção, não se ofendam, mas que a maioria é assim, isso eu não tenho dúvidas.
Franz, concordo com você em não votar nesses mesmos, mas o duro é que ainda somos minoria.
A maioria acha que Praia Grande evoluiu por causa do Mourão e de seus amigos.
Administrar uma cidad onde um milhão de pessoas pagam impostos altos mas só usam a cidade uns vinte dias por ano é fácil
Vai administrar cidade pequena que tem cinco mil habitantes e vive dos pequenos impostos que esses cinco mil pagam, quando pagam, que eu quero ver.
Praia Grande tem um orçamento de 600 milhões por ano, para uma população de 250 mil habitantes.
Dá 2.400,00 reais por ano por habitante.
E não fale em população flutuante, porque eles não estudam aqui, não procuram hospitais, não utilizam o tansporte, nãolançam dejetos no esgoto o ano todo.
Mas eu não votava nesses, e depois da vergonhasa atitude deles de fugirem com medo de outro prefeito ser nomeado, nem esmola se me pedirem eu dou.

Biel disse...

Olá, pois é. Concordo com quase tudo no seu texto, Franz, mas também não gosto de generalizar. Eliminar essa corja de abutres que domina nossa política deveria ser o foco sempre, mas realmene é árdua a tarefa. Quero só fazer uma ressalva quanto ao seu comentário sobre a não-reeleição dos vereadores. Ao menos essa foi a ideia que tive ao ler seu texto. Não estou de acordo, pois imaginemos um vereador que tenha tido excepcional trabalho em seu mandato: este, deve sim, procurar meios para se reeleger. Claro que plano de carreira é inadmissível, mas concernente a um novo mandato não vejo problemas, desde que tenha sido bem feito o anterior

Franz Josef Hildinger disse...

Olá Biel,

Respeito a sua colocação, mas tomando por exemplo o Chiquinho do Restaurante Caiçara (6 mandatos), eu prefiro insistir que vereador ou qualquer outro cargo político só deveria ser ocupado uma vez e nunca mais. Quanto mais tempo esses abutres (salvo raríssimas exceções) ficam no poder, mais o poderio econômico deles aumenta. Prova disso que 3 vereadores estão sendo processados por fraude nas eleições de 2008 justamente por compra de votos.

TONI MORAIS disse...

òtimo saber que posso acompanhar o dia a dia de Praia Grande com este olhar direto. Estarei sempre aqui. TONI

Franz Josef Hildinger disse...

Prezado Toni,
É uma grande honra recebê-lo aqui.