26 de junho de 2010

Vamos Prestar Contas à População?

Muita estória de prefeito empreendedor, cidade empreendedora, mas o que de fato a Incubadora de Empresas e o Núcleo Empresarial proporcionou à sociedade praiagrandense? Está na hora do prefeito vir a público e prestar contas de tudo que foi feito e está sendo feito, inclusive com relação ao custo para manter tudo isso como por exemplo aluguel, funcionários (concursados ou de livre provimento que estamos pagando), energia elétrica, telefone, manutenção, bem, manutenção eu acho que nada tem até porque a fachada está toda rasgada e há muito tempo não vê uma tinta... O que nós queremos saber é o resultado de tudo isso: resultado social e econômico. Quero crer que isto não esteja abandonado e com um monte de gente lá dentro sem ter o que fazer, mas ganhando salário e os trouxas aqui, nós contribuintes, forrando o bolso de algum magnata com pagamento de aluguel, e pior, sem usar o imóvel. Quero crer! O Vereador Leandro de nossa cidade também questionou na Câmara sobre isso e espero que alguém da prefeitura responda e que o edil leve a público a resposta oficial.


O que chama a atenção de todos que passam por qualquer lugar da Expressa Sul é a fachada dos dois prédios sem conservação, caindo aos pedaços com manchas de umidade nas paredes. Estamos pagando por tudo isso? E quanto custa isso por mês aos contribuintes?

25 de junho de 2010

O Abandono da Expressa Sul

Semana passada foi a semana da pirotecnia na Expressa Sul. Alardeado em todos os jornais, TV, que a prefeitura estaria fazendo limpeza e manutenção deste local. Pois bem, a prefeitura desviou o trânsito, provocou uma bagunça, e para variar os buracos continuam nos mesmos lugares. Aqui é o trevo da Tupi. O motorista faz a curva e ao terminá-la, encara um senhor buraco. Batizei-o de Roberto Francisco Jr. Mas isso não é tudo. Acompanhem as imagens abaixo.

Em 01/07/2010 eu passei por esse trecho abaixo, trevo da Tupi, e percebi que o buraco foi tapado.


Enquanto a má conservação é um fator de risco, os radares estão trabalhando a todo vapor. Sou a favor dos radares, mas desde que a receita obtida dos infratores seja usada para manutenção da pista. Não está sendo feito, como vocês sabem através de mim. Acima, outro problema que o povo provoca que é tentar atravessar entre os carros para chegar do outro lado.





24 de junho de 2010

Rua Dr. Napoleão Laureano

video

Esse é um outro registro do Blog itinerante que estou fazendo ao visitar os bairros que margeiam a Av. Doutro Roberto de Almeida Vinhas, a Marginal. Lixo para todo lado. Um escândalo, um acinte, uma vergonha para um cidade turística como a de Praia Grande que oferece aos seus visitantes, muito lixo. A limpeza pública deixa muito a desejar. E os olhos complacentes do Ministério Público?

23 de junho de 2010

Povo da Terceira Zona foi Abandonado


Vejam com atenção essa sequência de fotos (de cima para baixo). Uma cidadã com uma criança andando pela avenida com um bebê num carrinho de criança. A calçada (que calçada?) intransitável, impossível até mesmo para uma pessoa sem necessidades especiais andar. A mãe ao ter que continuar o seu caminho, não tem outro jeito, o carrinho de bebê não anda naquela calçada esburacada e então, sem outra opção, entra na Marginal e seja o que Deus quiser. Caminhões, carros, bicicletas, motos, tudo tem que enfrentar porque o poder público é omisso naquilo que é de sua competência. Na última foto, um disparate, um sarcasmo à população: atrás da placa, no poste, está dizendo: PEDESTRE, ANDE SEMPRE PELA CALÇADA. O povo nunca foi tão humilhado em Praia Grande. Nem dá para falar que é falta de dinheiro, é falta de vergonha na cara mesmo. O que falta em nossa cidade por parte da Administração Pública é trabalho. É fiscalizar seja quem for e fazer cumprir o que manda a lei. Mas isso não existe. Peço ao povo do Interior de São Paulo, que faça um grande favor ao Brasil, não vote nos candidatos de Praia Grande que já tiveram a sua chance. Já estiveram no poder, e nada fizeram, e não vai ser agora que farão.

22 de junho de 2010

Calçada se despedaçando na Vila Tupi

Percebi que as calçadas estão se desfazendo aos poucos. Os pisos estão se soltando. Reparem que não é o caso anterior que o solo está afundando, agora é pior porque faltou técnica ao encaixar os pisos. Mais uma vez digo aqui: quando aparecer um prefeito sério, responsável, este deverá refazer essa calçada por tudo que já disse anteriormente.


Tour do Lixo


Peguei o último domingo para caminhar pela Dr. Roberto de Almeida Vinhas, da Tupi até a Mirim. O que vocês vão ver é muito, mas MUUUITO lixo mesmo. O que percebi com tudo que já registrei nesses quase 3 anos de reportagens foi o total descaso da Prefeitura. Não seria culpa do povo? Seria se esse povo tivesse alguma forma de descartar o lixo. E o Rapa-Treco 0800-102027? Pergunto: funciona? Há latas de lixo pelas ruas? Há caçambas públicas? O que acontece de fato? O povo coloca em sacos de lixo o que dá para colocar. Cocam perto de um poste, na calçada, esperando que o caminhão de lixo pegue o lixo. Mas não pega. Passa um dia, dois dias, três dias, então vem o vento, a chuva, os cachorros (que a prefeitura libera nas ruas), e o lixo começa a se espalhar por todo lado. Eu não encontrei uma pessoa se quer jogando lixo nas ruas sem antes condicioná-lo num saco. Estou falando de lixo doméstico. Mas há outro problema que é o entulho que vou mostrar nas outras imagens.

21 de junho de 2010

Dinheiro Público Jogado no Lixo!


Como o preconizado por mim neste Blog, as placas de nome de rua são uma verdadeira porcaria. Como publicado por um leitor, elas saíram quase por um milhão de reais ao contribuinte. O resultado está aí. A primeira ventania, as placas se partiram. É tão óbvio. Sol escaldante, chuva, frio, estava na cara que as placas trincariam e o primeiro noroeste, elas se partiriam. Dito e feito. E são várias. Duvido que os capazes tiveram a ideia de planejar a reposição das mesmas. Assim como os abrigos de ônibus que tiveram seus vidros quebrados, e não repostos, acredito que o mesmo irá ocorrer com as placas. Para variar, eu faço o compromisso aqui de acompanhar o desfecho dessa história que para mim é óbvia: não haverá reposição.

20 de junho de 2010

Campo de Aviação de Praia Grande


Já falei sobre o Campo de Aviação de Praia Grande aqui mas não consigo deixar de lamentar a falta que faz esse lugar histórico para todos nós que vivemos em Praia Grande ou mesmo turistas. O local está cada vez mais decadente, chegando a ser um ponto de prostituição entre a Av. Presidente Kennedy e campo de pouso. Os edifícios que já deram lugar a restaurantes, hangares, estão todos em estado de decomposição. O local é horrendo e deveria ser um crime hediondo lagar um terreno desses sem qualquer ocupação. Não sei como os Sem-Terra não o encontraram ainda!



17 de junho de 2010

Gingana para Deficientes Físicos

video

O vídeo é mais do que informativo e esclarecedor: mostra o descanso para com aqueles que exigem necessidades especiais. Enquanto isso, apresentam na TV e nos jornais a "cadeira anfíbia" para levar deficientes à praia! Ora, antes de chegar à água, vamos tentar respeitar nossos irmãos deficientes físicos e facilitar a vida deles nas ruas, avenidas e calçadas de Praia Grande.

16 de junho de 2010

Conheça em Praia Grande o Circuito do Lixo

video

Dando continuidade à jornada do lixo em Praia Grande, eu já passei pela Prefeitura de Praia Grande agora estou no Bairro Ocian, mais conhecido como Cidade Ocian. O lixo continua pelas ruas e pela Av. Presidente Kennedy. Desta vez o "depósito" foca no canteiro central. Lembrando que o que mostro aqui não é a exceção. Você encontrará lixo por todo lado na Cidade.

15 de junho de 2010

Calçadas da Incompetência


Esta calçada não tem mais do que 4 meses e já está afundando. Eu bati algumas fotos antes, durante e depois deste serviço de calçamento na Av. Presidente Kennedy. Mostrei que a Prefeitura não estava fazendo nivelamento, não estava compactando o terreno, limitou-se apenas a colocar esse piso por cima do chão. Eu poderia tranquilamente colocar mais de dez fotos desse mesmo problema pois em vários pontos a calçada já está cedendo. Quantos milhões nós (contribuintes) estamos pagando por essa porcaria de obra? É nessa gente que vamos votar?

14 de junho de 2010

A Prefeitura não dá o exemplo

video

Meio-Ambiente? Semana do Meio-Ambiente? Em Praia Grande? Factoide não! Quem vive em Praia Grande está acostumando a ver todos os dias lixo para todo lado. Ruas, praças, avenidas, jardins, calçadão, Prefeitura, o lixo nesses locais, só a autoridade municipal que não vê. Limpeza Pública, uma necessidade imediata da população. Aluguel de Palácio, uma necessidade que deveria depois que nosso governo conseguisse garantir, por exemplo, a eficiência e eficácia da limpeza pública. Mas para tudo isso existe uma explicação. O único palácio que não é alugado (até agora) é o Palácio São Francisco de Assis. Talvez por não ser alugado, ser um imóvel do povo, o mesmo não é bem tratado como é tratado os imóveis dos ricos que alugam para a Prefeitura (e pagos com o dinheiro do povo). Vejam nesse vídeo, até as letras do nome São Francisco de Assis estão faltando. Uma total displicência par com o trato do bem público.

13 de junho de 2010

Deficientes Físicos São Humilhados em Praia Grande

Vejam vocês que cusparada na cara das autoridades de Praia Grande. O motorista deste caminhão não se contentou em estacionar num local destinado EXCLUSIVAMENTE para deficientes físicos, ele parou bem na frente da passagem do cadeirante, aquele que anda de cadeira de rodas, ou seja, desta forma, está-se humilhando os deficientes físicos fazendo com que os mesmos tenham que ir até a Ditador Castelo Branco e utilizar o acesso de automóveis à praia, ou implorar por ajuda para alguém carregá-lo até o calçadão.

Na foto de baixo, o mesmo acinte à autoridade eleita. O entregador de cocos para no estacionamento EXCLUSIVO para deficientes físicos. Reparem que quando o motorista percebe que eu estou batendo fotos, corre ao carro para retirá-lo. Esse temor deveria ser às autoridades e não a mim. Uma vergonha!

7 de junho de 2010

Convocação aos Cidadãos de Praia Grande

video

Não basta votar, tem que participar. Com essa mensagem, conclamo a todos cidadãos de Praia Grande, satisfeitos ou não com a Administração Pública, que passem a participar das sessões da Câmara Municipal de Praia Grande. Acompanhe o trabalho do seu escolhido e dos demais vereadores. Acompanhem como se procede a forma que eles votam a lei (por votação "simbólica"). Vejam o horários que eles marcam as audiências públicas.

Outra discussão que faço é o excessivo gasto com aluguéis, terceirização da mão-de-obra, do excesso de gente trabalhando na atividade meio e não na atividade fim: aquela que atende o povo como médicos, professores, fiscais, conservação e limpeza. Por coincidência, estava assistindo no site do Ministério Público uma reportagem sobre a FUNASA que é bem parecido com que acontece em Praia Grande. Por isso, peço que vejam o vídeo abaixo também.

videoJustificar

6 de junho de 2010

Tratado da Loucura


Reparem nessa foto. Não precisamos da tecnologia 3D, para entender essa aberração: nível da rua; nível para calçada 1; nível da calçada 2. René Descartes, filósofo francês, pensou um dia: "Penso, logo existo". Mas para Praia Grande, eu criei uma frase para o Poder Público: "se penso, logo desisto". Vamos pensar. Se existe uma lei para o nível das calçadas. Por que é a Prefeitura que tem que seguir o nível do imóvel do morador e não ao contrário, ou seja, o morador seguir a lei? Ah, é por causa da enchente? Então a loucura tem até uma lógica: 1) O munícipe tem que se adaptar à incompetência do Poder Público que não resolve o problema das enchentes ou seja lá o que for; 2) O Poder Público que tem que se adaptar ao munícipe que não cumpre a lei porque tem que se adaptar à incompetência do Poder Público em não resolver o problema das enchentes; 3) O transeunte tem que se adaptar para caminhar nas calçadas desniveladas de Praia Grande devido ao "jetinho" do Poder Público e do proprietário do imóvel porque ambos fizeram um pacto de mediocridade para viver em simbiose; 4) O idoso e o deficiente físico não têm como se adaptar a toda essa loucura porque não tem como andar nesses calçadas. Está aí o tratado da loucura pública-administrativa de Praia Grande. Desse fato, os senhores e senhoras o poderão "adaptar" para tantos problemas que existem em nossa cidade, antes sem explicação. Se lá no começo a Prefeitura fizesse o seu trabalho, fazendo cumprir a lei, mantendo a ORDEM para haver PROGRESSO, não estaríamos passando por nada disso.

5 de junho de 2010

Era uma vez na Esbórnia


Era uma vez um país chamado Esbórnia. Nesse país, o povo elegia seus representantes, existia democracia. Uma vez, um mouro foi eleito presidente pela população desse país. Ele era um homem muito mau. Ele tinha um assessor chamado Jamili. Jamili mandava tanto na Esbórnia quanto o presidente mouro. Uma vez o Presidente da Esbórnia mandou fazer um grande jardim na orla de seu país. Nesse jardim havia um calçadão, quiosques e uma ciclovia. Jamili possuía vários imóveis e um deles era bem na frente desse jardim. Ele queria aproveitar a ciclovia e abriu um negócio de bicicletas e uma imobiliária também. Mas havia alguns problemas. O imóvel de Jamili ficava numa zona residencial, era preciso também legalizar o seu negócio, abrir firma, etc. Outro problema era que o imóvel de Jamili ficava num edifício residencial, que não havia acesso para os clientes e também no jardim, não existia acesso para que suas bicicletas pudessem passar. O Jardim era intocável, ninguém poderia mudar a sua configuração original. Mas Jamili era muito poderoso na Esbórnia e resolveu tudo: desfigurou o jardim para suas bicicletas passarem, abriu seu negócio no edifício residencial e fez uma entrada para atender seus clientes. Não se sabe se seu negócio foi legalizado. Jamili e o Presidente mouro ficaram cada vez mais ricos, mais poderosos. O povo tinha medo deles. Hoje a Esbórnia é um país pobre, o caos social instalou-se e seus moradores vivem enjaulados em suas casas como animais. O povo da Esbórnia numa lamentou tanto em não pensar antes de votar e escolher o presidente mouro para zelar pelos seus interesses. Os únicos interesses que zelaram, foram do próprio presidente mouro, do Jamili e de todos seus asseclas. Mas a cada quatro anos há eleições na Esbórnia, e o povo que lá vendeu seu voto, foi enganado, agora espera, finalmente, votar em alguém que além de ser honesto, é competente e que vai investir nos serviços públicos essenciais àquela população. Será que eles irão conseguir? Vamos acompanhar o desfecho dessa triste história da Esbórnia, que poderia acontecer em qualquer lugar do mundo, até mesmo no Brasil.

3 de junho de 2010

Bicicleta não, moto sim

O factoide da semana que passou em Praia Grande foi o combate ao ciclista que trafega por Praia Grande. Entendendo o alto grau de periculosidade desses cidadãos montados em suas magrelas, a polícia destemida perseguiu implacavelmente todos os eles. Vejam o que saiu no jornal A Tribuna: "A Secretaria de Trânsito e Transportes (Setransp) de Praia Grande finalizou na quinta-feira, operação para coibir a ocorrência de infrações de trânsito nas principais vias da Cidade." Cliquem no texto para ler a notícia inteira. A pergunta que faço a você praiagrandense: são os ciclistas os maiores infratores?

A Realidade

A realidade é bem diferente do que nossos representantes pensam. Foram muitas reportagens, textos, fotos, vídeos sobre o puteiro que virou a nossa cidade de Praia Grande. O poder público é incapaz de enfrentar os reais problemas do trânsito e por isso nós, habitantes, sofremos com essa forma pusilânime de governar. O poder público é enfrentado todos os dias e perde para os maiores infratores. E parece, que quando o infrator não é da cidade, é turista, então pode fazer o que quiser. Todos viram a destruição dos abrigos dos pontos-de-ônibus. Há dois anos atrás, mais ou menos, e os culpados não foram pegos, muito menos o erário público foi ressarcido, o povo fica agora na chuva, no frio, e mais mazelas como essas motos andando no calçadão, na ciclovia, os carros também, andando por aqueles lugares e estacionando na frente dos pontos-de-ônibus, o poder público ausente, mas todos nós pagando impostos para sustentar essa corja moribunda em seus deveres, imprestáveis mesmo. E ainda querem ser candidato? Vão para o inferno, o meu voto, ninguém de Praia Grande leva. Se já fazem anarquia em nossa cidade, vou poupar o paulista não elegendo essa gente para deputado estatual, e vou poupar todos nós brasileiros não votando em Mourão para deputado federal.

A foto abaixo foi tirada há algumas horas, as motos devem estar lá ainda. Fica na frente do Piscinão da Mirim.