6 de junho de 2010

Tratado da Loucura


Reparem nessa foto. Não precisamos da tecnologia 3D, para entender essa aberração: nível da rua; nível para calçada 1; nível da calçada 2. René Descartes, filósofo francês, pensou um dia: "Penso, logo existo". Mas para Praia Grande, eu criei uma frase para o Poder Público: "se penso, logo desisto". Vamos pensar. Se existe uma lei para o nível das calçadas. Por que é a Prefeitura que tem que seguir o nível do imóvel do morador e não ao contrário, ou seja, o morador seguir a lei? Ah, é por causa da enchente? Então a loucura tem até uma lógica: 1) O munícipe tem que se adaptar à incompetência do Poder Público que não resolve o problema das enchentes ou seja lá o que for; 2) O Poder Público que tem que se adaptar ao munícipe que não cumpre a lei porque tem que se adaptar à incompetência do Poder Público em não resolver o problema das enchentes; 3) O transeunte tem que se adaptar para caminhar nas calçadas desniveladas de Praia Grande devido ao "jetinho" do Poder Público e do proprietário do imóvel porque ambos fizeram um pacto de mediocridade para viver em simbiose; 4) O idoso e o deficiente físico não têm como se adaptar a toda essa loucura porque não tem como andar nesses calçadas. Está aí o tratado da loucura pública-administrativa de Praia Grande. Desse fato, os senhores e senhoras o poderão "adaptar" para tantos problemas que existem em nossa cidade, antes sem explicação. Se lá no começo a Prefeitura fizesse o seu trabalho, fazendo cumprir a lei, mantendo a ORDEM para haver PROGRESSO, não estaríamos passando por nada disso.

4 comentários:

Fellipe disse...

Uma das melhores calçadas da cidade, quiça da baixada santista. Procure melhor e vai ver que em muitos lugares nem há calçadas para que possamos nos adaptar a elas.
E sobre o desnível, seria interessante dar um olhada em cidades que não são planas. Literalmente, há escadas nas calçadas.

Franz Josef Hildinger disse...

Para quem não conhece, Praia Grande é uma cidade do litoral paulista, fica ao nível do mar, portanto, é uma cidade de planície. Volto a reforçar o que disse: o que demonstro nas fotos é a total incompetência do poder público, responsável por defecar essa grande merda que fizeram com o dinheiro público. Tal obra faria corar de vergonha os mais simples dos pedreiros brasileiros. Fico admirado em alguém conseguir proteger essa aberração, esse monumento à incompetência. Certamente, quando alguém com cérebro vier a ser prefeito, terá destruir essa porcaria e fazer a coisa certa a fim de que qualquer munícipe possa caminhar pelas calçadas de Praia Grande - sendo eles deficientes físicos ou não. Da forma que está, a calçada praiagrandense é o local destinado a alpinistas.

Anônimo disse...

Não concordo com o cara que postou as fotos! Como voce queria que fosse feita a calçada? Na mesma altura daquela que fica a frente que é mais alta? Sem condições né meu caro! O desnivel pelo que vi na foto está sendo compensando com um leve aclive perfeitamente acessiveis para deficientes ou mesmo cadeirantes! Acho que precisas ir a outras cidades, tais como Santos ou mesmo aqui do lado para ver as condições lamentáveis de suas calçadas!

Franz Josef Hildinger disse...

A calçada tem que ser feita de acordo com a lei, só isso. 5º graus no máximo com relação ao nível da rua. Conheço Santos, São Vicente e Cubatão muito bem, e pior exemplo do que de Praia Grande, não tem. E tem mais, temos que primar pelos bons exemplos e não pelos maus. Comprando-nos aos maus exemplos, jamais seremos um bom exemplo. Favor verificar mais fotos sobre isso que publiquei esta semana, e tente se convencer da mediocridade de quem fez e faz estas calçadas públicas.