29 de novembro de 2008

O Blog está fazendo um ano

Nosso primeiro aniversário

No dia 29/11/2007 foi publicada a primeira foto que deu origem a esse blog que vocês estão lendo. Inicialmente foi um protesto que fiz pois passei por anos no mesmo local (a Ciclovia) e via que ninguém fazia nada para fechar um buraco que ali estava sempre olhando para mim. Na época eu não tinha máquina fotográfica e consegui uma emprestada para fazer a reclamação no Jornal A Tribuna porque no site do havia (e há) um serviço chamado Foto-Leitor para receber e publicar fotos que os leitores enviam para lá a fim relatando uma curiosidade para dividir com os milhares de internautas que passam por lá. Então fui até o local para tirar a foto do buraco mas enquanto eu estava pedalando pela ciclovia encontrei tantos problemas (que expus aqui) que achei que a Tribuna não iria publicar tudo que eu tinha para reclamar e resolvi criar um Blog pois um monte de gente utilizava esse serviço como um meio de manifestar sobre tudo, e reclamações também. Então um dia me meti a tentar fazer um blog e lendo sobre blogs no Google, percebi que era o mesmo que editar um texto e num dia já sabia quase tudo sobre blogs.

Blog pronto, era preciso fazer com que alguém saiba que ele existe para conhecê-lo. Escrevi para a Tribuna contando a existência do mesmo e não deu outra: no dia 06 de janeiro de 2008 foi publicado na contra capa do Jornal informando da existência do blog na coluna Dia a Dia e por causa disso choveu de gente escrevendo e telefonando fora o pessoal onde trabalho (mais de 4.000 funcionários) que queria saber o endereço e participar. Nesse mesmo mês que foi publicado na Tribuna, eu enviei um e-mail ao apresentador do programa Manhã Bandeirantes da rádio Bandeirantes, José Nello Marques, que entrou no blog e fez vários comentários positivos ao vivo sobre o trabalho e muitos ouvintes perguntaram o endereço do mesmo e assim aumentou mais ainda o tráfego no blog.

Histórias à parte, entendo hoje que o blog tem dois objetivos:

1º) Levar ao conhecimento da população dos problemas que a cidade tem de forma clara e objetiva através de fotos para que não pairam dúvidas sobre o que se mostra e comenta aqui.;

2º) Sensibilizar as autoridades competentes dos problemas existentes a fim de que tais problemas sejam solucionados.

O segundo objetivo é o mais difícil porque não depende de mim e sim da vontade do Administrador. Destaco aqui que obras importantes foram feitas e estão sendo feitas para minimizar a angústia daqueles que sofrem pelas situações precárias apontadas neste blog.

Pude perceber que a Prefeitura não é culpada por tudo que acontece em Praia Grande, mas sim a SABESP. Quando isso acontece, essa empresa demora para dar uma solução, e se ninguém reclamar, aí que não fazem nada mesmo. Acho que a Prefeitura deveria encontrar uma forma de acionar a SABESP, acredito que judicialmente, através de seus procuradores, a fim de que a SABESP resolva questões de sua alçada ou mesmo, a Prefeitura poderia fazer o serviço e mandar a conta para a empresa (não sei se isso é possível). O que não pode é não fazer nada. Muitos problemas acabam dando origem a outros problemas - como é o exemplo na ciclovia na Vila Mirim em frente da piscina coberta. O buraco que está naquele local há mais de um ano deu origem a outros buracos na ciclovia e está rachando a calçadãop dos dois lados.

Por que só reclamo?

O motivo para eu só reclamar é porque já tem quem faça propaganda para enaltecer a Administração e a Praia Grande. No site da Prefeitura, obviamente não se encontram os problemas aqui expostos. Existem ainda as propagandas, os anúncios em jornais e revistas sobre a Praia Grande.

O orçamento da Prefeitura para 2009 será de mais de quinhentos milhões de reais. Portanto, para que vou ficar enaltecendo o trabalho dos políticos de Praia Grande se eles já contam com milhões de reais para gastar em publicidade e propaganda?

E quem sou eu? Apenas alguém que viveu na Europa que sonha ser possível implantar nesta cidade um sistema de qualidade máxima onde até os mínimos detalhes que possam aborrecer a população seriam encontrados e corrigidos de forma rápida e econômica.

Qual o meu orçamento para fazer este Blog? Minha força de vontade de se exercitar andando de bicicleta (depois quando chego do trabalho) e uma máquina fotográfica que custa por volta de duzentos reais.

De que adiantaria então eu pegar o pouco tempo que tenho livre para sair por aí bajulando os políticos daqui se eles não cooperam com a sociedade?


Enquanto existirem problemas, vou reclamar.
Não terei o que reclamar quando não houver problemas.

Sem crise pois o Natal está chegando.

26 de novembro de 2008

Incompetence Tour

Desculpem-me pelo estrangeirismo, mas é tão óbvio que a tradução é dispensável. O que seria Praia Grande sem os factóides para sair na imprensa? Palácio, cartódromo, sambódromo, piscina coberta, botica (peixaria) de peixes, pista de aeromodelismo, etc. tudo aparece na imprensa. O que não aparece é o sofrimento diário da população e dos turistas em Praia Grande.

Como todos sabem, Praia Grande está cheia de crateras. Cheguei até a escrever que a própria cidade está afundando e cada dia que passa mais me convenço disso. Mas estava falando do Incompetence Tour e como a cidade tem vocação turística, fica essa idéia de mostrar ao povo, ao turista o que não se deve ser feito numa cidade para não afastar investidores em potencial (vide compradores de imóveis).

Para quem quer conhecer a incompetência de forma explícita, eu sugiro que conheçam o quadrilátero da barbaridade que fica na Vila Tupi. Começa na rua Presidente Sarmiento, passa pela Acaris, segue pela Timbiras até a Av. Dr. Roberto de Almeida Vinhas (chamam-na de Marginal). Se você conseguiu finalizar esse rally sem nenhum dano em seu carro, bicicleta ou em seu salto, você pode ir até a delegacia e fechar o quadrado caminhando até a Av. Castelo Branco.

O vergonhoso dessa história que ninguém faz nada. Vocês podem ver que o mato está crescendo dentro dos buracos. Isso está do mesmo jeito há anos. Perguntei para alguns zeladores nesses locais e disseram que foi a SABESP. Mas o povo quer saber se essas centenas de buracos são federais, estaduais, municipais ou da SABESP? E quando chove, esses buracos ficam cheios d´água e o motorista que não tem o mapa "dos campos minados", acaba levando prejuízo.


Como sugestão faça o que eu faço. Toda vez que um buraco desses me prejudica, eu digo - Maldito seja o Prefeito (dizer o nome) ou também - Maldito seja o Vereador (dizer o nome). Isso funciona e faz você lembrar o nome deles para não votar sempre nos mesmos políticos a cada eleição.

24 de novembro de 2008

Implantação de selo de garantia nas embalagens

Parabéns à Câmara de Praia Grande e ao Prefeito. É uma iniciativa excelente para melhorar a qualidade dos produtos, proteger o consumidor, e, trazer para a legalidade todas essas empresas que atuam em nossa cidade. Eu só espero que essa lei "pegue" porque muitas leis ou parte delas não pegaram, basta ver o Código de Posturas, Código de Obras, não deixo de fora nem a vigilância sanitária. Eu coloco a mão no fogo pelos fiscais que passaram comigo no concurso de 2002 quanto à vontade de trabalhar. O que espero, é que haja vontade política para aplicar a lei, e aplicar para todos e não só para aqueles que não são amigos do rei! Seria importante uma reportagem paga para informar os comerciantes porque não creio que todos lêem a parte oficial da Tribuna ou do site. A Prefeitura poderia informar através de mala direta esse pessoal (manda o informativo através do IPTU que eles vão gostar...).

Lei Nº 1412
DE 24 DE OUTUBRO DE 2008

"Dispõe sobre a obrigatoriedade de implantação de selo de garantia nas embalagens de alimentos para pronta entrega no Município da Estância Balneária de Praia Grande, e dá outras providências"

(Projeto de Lei nº 24/08 do Vereador Márcio Rodrigues de Carvalho Barros - PR)

O Prefeito da Estância Balneária de Praia Grande, no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei,

Faço saber que a Câmara Municipal em sua Trigésima Segunda Sessão Ordinária, realizada aos 15 de outubro de 2008, aprovou e eu promulgo a seguinte Lei:

Art.1º. Ficam as pizzarias, restaurantes e demais empresas sediadas no município, que fazem entrega de alimentos para o consumo imediato, obrigadas a usarem selo de garantia de qualidade e lacre destrutível nas embalagens de entrega.

§ 1º. O selo de garantia de qualidade e lacre destrutível de que trata o "caput" deste artigo é aquele que não pode ser removido, é o lacre inviolável da embalagem.

§ 2º. O selo de garantia de qualidade e lacre destrutível deve conter a expressão: "se o lacre estiver violado o produto deverá ser devolvido".

Art. 2º. Os estabelecimentos mencionados no art. 1º que infringirem o disposto nesta Lei ficarão sujeitos às penalidades estabelecidas pelo Poder Executivo, quando de sua regulamentação.

Parágrafo único. O prazo para o enquadramento desses estabelecimentos às disposições desta Lei será de 120 (cento e vinte) dias.

Art. 3º. As despesas decorrentes desta Lei correrão por conta de dotações orçamentárias, suplementadas se necessário.

Art. 4º. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas disposições em contrário.

Palácio São Francisco de Assis, Prefeitura da Estância Balneária de Praia Grande, aos 24 de outubro de 2008, ano quadragésimo segundo da emancipação.

ALBERTO PEREIRA MOURÃO
PREFEITO

Reinaldo Moreira Bruno
Secretário Geral do Gabinete

Registrado e publicado na Secretaria de Administração aos 24 de outubro de 2008.

Ramiro Simões Viera Malho
Secretário de Administração

Proc. nº 20.761/08

21 de novembro de 2008

Para depois não dizer que não sabia

Depois de tanta luta, chegou a sua vez de ter um imóvel na praia. Então você escolhe Praia Grande porque fica sabendo de palácio, de cartódromo, de shopping, de ginásio e claro, uma praia. A grana que você tem dá para comprar um bom apartamento, de preferência com uma boa vista. Então você encontra o apartamento tão sonhado, com vista para a Serra do Mar, perto de praças, no meio das avenidas principais (Kennedy e Castelo Branco). Na primeira vez que você vem, você pega aquela chuva. Ruas inundadas, saquinhos de merda de cachorro boiando para todo lado, mas você acha que um caso isolado, uma exceção. Na outra vez que você vem, a sua filha é assaltada e levam a bicicleta e o celular dela. Você é otimista e pensa: - Pelo menos não fizeram nenhum mal à menina. O tempo vai passando e entre vindas e idas, repara que as ruas estão esburacadas, as praças não possuem lixeiras, roubaram as bicicletas do bicicletário de seu prédio, as calçadas estão todos desniveladas e o ISS caro pra caramba! Você já começa a questionar que inferno de lugar é esse. Um dia, você acorda com um bate-estaca que não sabe de onde surgiu mas de cara imagina que coisa boa não é... A foto abaixo é uma típica situação que acontece como regra (exceto se você tiver apartamento de frente para a praia). Mas se você não crê nisso, e acha que amar é ser cego mesmo quando sua esposa o trai, não culpe o sofá onde sua esposa se deitava com ele, culpe a si mesmo por não ter percebido antes o que estava acontece, pois talvez daria para ter salvo o casamento. Praia Grande também é isso e muito mais.

17 de novembro de 2008

Calamidade na Av. Presidente Kennedy

video

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Na minha opinião um vídeo vale por um milhão delas. A chateação permanente do povo deve continuar haja vista que torraram toda a nossa grana (que pagamos de impostos) em estátuas, palácios, cartódromos, sambódromos, piscinas cobertas, peixaria. Agora quero onde vão arrumar dinheiro para desentupir bueiros, limpar esgotos, fechar buracos, consertar calçadas, limpar córregos, roçar o mato, combater os mosquitos, limpar a praia, e por aí vai. É um soco na boca do estômago da população que se penitencia nesse umbral.

13 de novembro de 2008

Bueiros entupidos irritam a população


Venho repetindo aqui a minha preocupação em se gastar dinheiro público com o que não é prioridade para a população de Praia Grande. Gasta-se milhões com o Palácio das Artes mas não tem dinheiro para atender o cidadão que paga seus impostos. Exercer o direito e ir e vir com qualidade, "seco", sem precisar desviar de buracos ou pular água de esgoto é um caminho árduo. Percebam na foto acima um ponto de ônibus na Av. Presidente Kennedy. A regra são pontos de ônibus como esse: sem abrigo, sem banco, para idoso ou deficiente, e chão batido (lama quando chove).


Acima uma típica cidadã praiagrandense sofredora. Ela desceu do ônibus e o ponto estava alagado. Andando na lama com água até os tornozelos teve que se virar para chegar até a Galeria Tupi onde vários empresários investiram muito dinheiro. O empresário que vem a Praia Grande é enganado. Acha que existe aqui prefeito empreendedor, palácios, encubadoras, infra-estrutura, etc., mas depois que investe percebe que cliente não chega ao seu estabelecimento. De que adianta só construir, dar dinheiro para empreiteiras se depois não se faz a conservação do patrimônio público?



A Administração não se preocupa com aquele que chega cansado do trabalho, da escola. O cidadão quando chega a Praia Grande sente como se estivesse chegando numa cidade administrada por sádicos que querem rir daquele que precisa dos serviços públicos funcionando. Pior mesmo quem chega de ônibus lotado e quando vai descer se depara com essa lama toda. Eu não sei como essa gente ainda consegue ser reeleita!

Ano que vem tenho como meta participar da sessões da câmara. Espero que essa gente mude para um horário (noturno) para que quem trabalha possa ir lá participar - nada de se esconder do povo, senhores vereadores!

10 de novembro de 2008

Nasce um buraco


Novo buraco acaba de nascer na Castelo Branco. Fica bem na frente do Ocian Praia Clube. Notem que acabaram de asfaltar e o asfalto já saiu. Será que esse serviço tem garantia? Que baixa qualidade é essa! Se fosse isso que estou mostrando para vocês uma exceção, vá lá, mas o problema é que isso é a regra. E nem me venham falar que é por causa do tráfego de caminhões, carros, etc. Na ciclovia, onde só passa bicicletas, o asfalto esfarela como uma farofa. Pior que tudo é caro e quem paga esse serviço de porco somos nós.

Enquanto isso, àqueles que acreditam na ordem e no progresso, segue para a honra praiagrandense o orgulho de nossa bandeira.





4 de novembro de 2008

Inteligência subestimada

Quando escrevi o artigo "Sadismo para com os deficientes físicos", eu não estava brincando. Cliquem no hyperlink para ler de novo o que escrevi em 29/07/2008. Percebam que levei a público aquela denúncia bem antes da eleição. O que fizeram? Começaram a abrir uma passagem para o deficiente físico acessar o calçadão. Como já tenho um certa experiência do modus operandi da Prefeitura, resolvi aguardar para ver se a reforma era mesmo para valer.


É desanimador quando percebemos que nossos próprios representantes tenta nos enganar. Passou o pleito, o candidato do governo foi eleito, e a obra está aí, por fazer, como vocês podem observar. É muito chato quando alguém, principalmente do governo que é sustentando por nós, tenta subestimar a nossa inteligência. Por que vocês acham que estou dizendo isso? Porque só fizeram isso no lugar que documentei aqui através de fotos. Como eu disse antes: "É o fazer sem pensar", isso tem uma profundeza maior do que meras palavras. Isso quer dizer que de forma caótica é administrada esta Cidade. Um erro não existe, o que existe é uma seqüencia de erros. Neste caso, há vários estacionamentos, provavelmente todos, com o mesmo problema.


Abaixo o mesmo problema num outro lugar que fica na Castelo Branco 6.628.


Abaixo o mesmo problema, agora na Castelo Branco, 7.260.


Vejam que lugar bonito abaixo, mas deficiente não tem vez aqui. Castelo Branco, 8.014.


Eu tenho uma sugestão para nosso novo prefeito municipal. Aproveite essas edificações para atender o público como os centros de vivência, de atendimento ao turista, mesmo as clínicas municiais e a própria prefeitura para receber reclamações da população. Não tenham medo das reclamações. Recebam-as com prazer e resolvam esses problemas. O próprio povo poderia fiscalizar de graça para o prefeito. Na minha cabeça não passa que há um complô da municipalidade para atormentar o munícipe. O que há, na minha opinião, é a tolerância ou negligência para problemas que a primeira vista são de pouca importância. Eu afirmo aqui não sou filidado a qualquer partido político, não aceito qualquer cargo na Prefeitura de Praia Grande até porque tem gente o suficiente lá e sou muito feliz no meu emprego.

É preciso comando. É preciso se interessar pelo dia-a-dia do cidadão. Administração Pública é uma ciência muito mais complexa do que se pensa por que se trata de lidar com o bem estar da sociedade, de seres humanos, e ao mesmo tempo do meio ambiente. Governar cidades não é para qualquer um, mas no Brasil, infelizmente, vota-se com emoção e não com a razão. A capacidade intelectual é sempre suplantada pela capacidade financeira que o candidato está disposta a gastar com um marqueteiro.