2 de janeiro de 2009

Nota de Repúdio

Lamentavelmente, pela falta de uma política pública de zelo pelo cumprimento das leis, mais uma vez Praia Grande foi alvo de vândalos que destruíram os bens públicos e de particulares. Pelo fato de tolerarmos tantos abusos ao exercício da cidadania, muitas pessoas que possuem tendências ao desvio de comportamento perceberam a ausência do poder público e passaram a agir de forma irracional invadido os direitos de seus semelhantes. É preciso que nossos governantes entendam que quantidade não signfica qualidade. Faz-se mister que a qualidade dos turistas, que recebemos todos os anos, seja renovada. Uma cidade onde há uma política ostenciva do cumprimento da lei, inibe aqueles que não vêm em paz à nossa Cidade. É preciso reconhecer, por parte da autoridade municipal, as reais necessidades da população praiagrandense. É preciso, que nossos burocratas, encerrados em suas salas pomposas, com ar-condicionado, saiam de seus gabinetes e tomem contato com a realidade. Se perguntarmos ao povo quais as reais necessidades das pessoas, certamente as necessidades básicas seriam eleitas: SEGURANÇA, SAÚDE, EDUCAÇÃO, TRANSPORTE, LIMPEZA PÚBLICA, CONSERVAÇÃO DAS PRAÇAS, RUAS E AVENIDAS, mas tenho absoluta certeza que não estará nesse ranking a restauração de milhões e o pagamento mensal do aluguel do Palácio das Artes, nem o cartódromo, nem a pista de aeromodelismo, nem a boutique de peixes. Pelo crescimento da cidade, é preciso investir valorizando a polícia municipal. É preciso fazer com que a utilização das câmeras, que custaram milhões, sejam mais eficazes no que tange à segurança pública (e melhorar a qualidade de suas imagens). É preciso punir vândalos destruídores do patrimônio público e do privado para que todos saibam o que acontece àqueles que tentam a delinquência. Na minha opinião como morador, as políticas visando ao bem-estar da população estão equivocadas.

4 comentários:

Celia disse...

Olá,

Desde julho/08 mando e.mail para Pref.Municipal,GCM, Camara Municipal, Secr.Saúde (vigilancia Sanitaria), jornais e radios a respeito dos acontecimentos na Praça Roberto Andraus Jr - Cidade Ocian.
-Os alimentos manuseados e transportados inadequadamente na Feira de Pratos Típicos.
-O barulho até 24:00, 01:00 da madrugada, por um "cantor" que instala caixas de som e fica cantando na ref.praça, e recebe dinheiro dos proprietários dos quiosques, para atrair público.
-os quiosques utilizados durante o dia pelos moradores de rua e usuários de entorpecentes que ali fazem todas as suas necessidades físicas, tornando o local altamente perigoso.
E nada foi feito até agora.
Até quando os moradores, aposentados, que votam, pagam impostos e mantêm este municipio com seus salários vão ser ignorados?
A quem pedir ajuda?
Socorro!
Celia Simões

Gabriel disse...

É Franz, a situação tá cada vez pior... Mas pelo menos tem gente muito boa aqui... A gente vai conseguir mudar essa situação!

Phaty disse...

Olá Franz... infelismente estamos abandonados pelos nossos governantes, o que importa é somente o imposto mais alto do Brasil que vai não se sabe pra onde.Os "turistas" pensam q aqui é terra de ninguem, fazem o que querem e não adianta ligar para a policia. Estamos sozinhos, essa é a verdade.
beijos

Rafael disse...

Que governantes?
Estamos numa cidade desgovernada, onde a unica preocupação é deixa a Praia bonita para atrair "turistas", enquanto a infra-estrutura minima para cebe-los nós não temos, falta água, falta luz, falta segurança, falta saúde de qualidade... sobra obras faraônicas, alugueis que são "o olho da cara", "turistas que não gastam 1 real na cidade"... e por ai vai

Abç a todos