14 de dezembro de 2009

Mato 1 x 0 Prefeitura de Praia Grande



Pior do que tomar conta de tartaruga e deixá-la fugir, só mesmo ser derrotado pelo mato. É isso que está acontecendo em vários setores da ciclovia e um destes setores é o da Ratolândia. Vejam como os ciclistas têm que se espremer para poder trafegar pela mesma. Por isso que venho pregando aqui o ser contra a avalanche de construção civil (e alugueis) por parte do poder público pois há a necessidade da conservação e manutenção e isso a Prefeitura é NOTA ZERO. Quando digo isso, isso quer dizer tudo a respeito de conservação e manutenção. O munícipe sabe muito bem dos bueiros entupidos, dos buracos nas ruas, dos córregos sujos e assoreados, bancos quebrados, muros pichados, fora a total desarmonia entre o que está em lei e o que se faz na prática: temos calçadas desumanas e péssimas para todos que têm necessidades especiais. Praia Grande não é uma cidade acolhedora, mas sim uma cidade perigosa em todos os sentidos. Por isso eu recomendo também: não comprem imóveis aqui pois você será visto como um contribuinte e não como um cidadão com direitos e obrigações. Assistam também o TV Câmara. Vejam quem são os nossos vereadores. Vejam para quem eles trabalham. Vejam por exemplo que a Prefeitura de São Paulo criou o Táxi Amigão rodando bandeira um durante toda a noite para acolher aqueles que não têm condições de dirigir por estarem embriagados, já em Praia Grande, com os vereadores aprovando uma lei do Prefeito, aprovaram bandeira dois para dia e noite, mas só na temporada, isso com o intuito de explorar os turistas, mas fica claro a hostilidade que o cidadão é tratado aqui e também a nenhuma preocupação, como a que teve o Prefeito de São Paulo, de salvar vidas e apaziguar o trânsito (que é terrível aqui também com muitas mortes).

2 comentários:

João Amaro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thiago disse...

Não sei se o rapaz que postou o último comentário tem 15 anos mesmo, mas se tiver, parabéns pelo texto, não só no vocabulário, como nas verdades que ele apresentou. Moro na Vila Caiçara, um bairro que teve investimentos da prefeitura sim, mas muito, muito abaixo das necessidades. Havia em Praia Grande uma divisão bastante conhecida até hoje: a divisão entre 1ª 2ª e 3ª zonas. Com a construção da via expressa, muita coisa melhorou na "3ª zona", mas ainda falta muito.
Agora há também em Praia Grande uma divisão que é muito pouco falada: a divisão que nossa prefeitura faz, há muito tempo e nem imagino o porque, entre os bairros da área norte (mirim até o canto do forte) e sul (caiçara até solemar). Câmeras em cada poste, o norte tem, nós não; chuveiros para banhistas e coqueiros enfeitando cada um dos quiosques, o norte tem, nós não; playgrounds nas areias, o norte tem, nós não; jardins com paisagismo sempre em dia, o norte tem, nós não... e tudo isso só para citar as diferenças na orla da praia, não estou nem comentando da Kennedy e demais ruas, porque ai acabaria o espaço para texto aqui do blog... votei no Mourão, votei no Roberto, por isso cobro mais ainda do que cobraria normalmente, não é questão de arrependimento, é questão de justiça, o imposto é o mesmo, então o que se faz "lá" tem que se fazer "aqui" também.
Essa divisão faz do prefeito um administrador de meia cidade e, consequentemente, um meio prefeito. Tenho certeza que ele não quer esse título para seu currículo, até porque a prefeitura tem seus méritos, óbvio, como todas as outras tem, mas por enquanto, depois de um ano de governo, continuamos a tentar recorrer, atravéz de nossas reclamações, à prefeitura do lado de lá, aquela que fica no meio do território, mas tem os olhos voltados muito mais para o norte do que para o sul.
Aaaaa e vereador nessa região?? temos sim, mas pra que?? ai ja não sei!