11 de agosto de 2009

Violência Sem Precedentes em Praia Grande

A violência em nossa cidade chegou no ponto da população entrar em pânico e temer até a sombra. Não dá mais para a imprensa chapa branca querer nos iludir. Praia Grande é hoje um inferno. Domingo passado, dia 09/08/2009 um verdadeiro batalhão do crime (10 marginais) invadiu um prédio na Vila Tupi e roubou diversos apartamentos. Ninguém foi preso.

É preciso mais do que discurso para resolver o problema. O número de habitantes está aumentando e consequentemente os problemas também. Enquanto os políticos molham os dedos para contar o dinheiro advindo das receitas públicas, um novo grupo surge para concorrer.

Sugiro aqui que a Guarda Municipal trabalhe em cooperação com a Polícia Militar a fim de racionalizar o trabalho de modo que uma não seja concorrente da outra.

É preciso também fazer com que a população seja um parceiro do sistema de segurança pública ajudando a informar a polícia de forma útil e precisa as ocorrências que tem conhecimento. Uma outra ideia poderia ser um desconto no IPTU de quem tiver câmeras de segurança em seu imóvel e acrescentar uma a mais para vigiar exclusivamente a rua e a calçada a fim de ajudar a Polícia a identificar bandidos (desde que as imagens sejam gravadas).

O que não se pode fazer é nada. Do jeito que está, o inferno tende a esquentar ainda mais.

9 comentários:

Thiago disse...

Realmente a situação está feia. Só não concordo em dizer que Praia Grande é um inferno, isso não é justo com a cidade. Na minha concepção, criminalidade é um problema do país, então o Brasil inteiro poderia ser considerado um inferno.
Em Santos, que é a cidade mais desenvolvida socialmente e também a mais policiada da nossa região, só ontem foram três assassinatos, invasão com reféns em clínica médica, roubo de caixa eletrônico dentro de universidade, enfim, estamos no mesmo barco.
Analisando um pouco o problema de segurança pública aqui em PG, a gente pode notar que a prefeitura até que faz sua parte, compra e instala centenas de câmeras e até armou a guarda municipal que, por sinal, foi quem prendeu um assaltante que roubou um vizinho meu na semana passada, além do que, segurança pública não é função de prefeitura.
Por outro lado Franz, eu penso que nossa prefeitura não é comprometida o suficiente para negociar com o governo do estado a instalação de bases da polícia (como as que existem de montão em Santos), a ampliação do efetivo da polícia em nossa cidade, nem a ampliação da jornada das delegacias do caiçara e do solemar para 24h.
Ainda mais tendo prefeitos do partido do governador, e que sempre tiveram ótima relação com ele, isso poderia facilitar as coisas. Aí sim, a gente pára pra pensar e chega a conclusão de que nossa prefeitura peca (e muito) por falta de interesse e de articulação política, não só para segurança pública, como para outras áreas também, como por exemplo, habitação.
Li outro post seu sobre a questão da manutenção, achei certeiro. Na minha visão, Praia Grande é uma cidade impecável no momento da construção, de ginásios, escolas, usafas, e tal e tal, mas, como tudo o que se faz precisa ser mantido e reformado uma hora ou outra, ai o bicho pega por aqui. Para se repor uma tampa de bueiro, em plena avenida da praia, foram uns 20 dias. É claro que isso não é decente, os responsáveis por áreas de serviços urbanos e manutenção na nossa cidade deveriam ou ser capacitados, ou ser demitidos, tamanha a incompetência.
Enfim, quero dizer que, independentemente do nosso ângulo de observação sobre alguns temas ser diferente, você, eu e mais um monte de gente que posta comentários aqui tem uma coisa em comum: vivem em Praia Grande, gostam da cidade, e querem o melhor para ela. Por isso parabéns pelo blog e pelo empenho em diagnosticar os problemas que a prefeitura, por inúmeras vezes, insiste em não ver.
Acho que a gente deve deixar de falar de MourãoMourãoMourão, que nem mais prefeito é, e empenhar melhor o tempo e as discussões em cobranças ao prefeito eleito e as secretários e vereadores. Um passo importante é comparecer na audiência pública do transporte coletivo, área que todo mundo critica mas que, posso imaginar, vai ter uma audiência quase que ausente de moradores. Eu vou estar lá, acredito que você também. Temos que unir o melhor de dois mundos, abastecer este blog com os erros, cobranças e soluções da prefeitura, e ir além, comparecer a eventos públicos e nas sessões da câmara, para fazer a cobrança e a crítica pessoalmente.
Cabe a nós moradores, e não aos turistas, é claro, puxar a orelha de quem é eleito, ganha um belo salário e, as vezes, parece estar dormindo nos gabinetes, sejam eles prefeitos ou vereadores.
Abraços pra você e aos demais praiagrandenses que acessam o blog, comentam e cobram soluções.
Palavra de ordem para a prefeitura de Praia Grande: MANUTENÇÃO.

Abraços
Thiago

Franz Josef Hildinger disse...

Obrigado pelos comentários, meu caro Thiago. Quando algum cidadão morre aqui devido à violência, não deixa de ser um inferno na vida dessas pessoas que vivem ou vieram passear aqui em Praia Grande. Quantos trazem uma máquina fotográfica para levar fotos aqui e voltam num caixão de defunto? Várias vezes discuti com outras pessoas, muitas ligadas ao governo municipal e o argumento é que em todo Brasil, nas cidades da baixada santista a violência é tão grande que justifica a que tem em Praia Grande mas para mim não. Não quero saber dos problemas dos outros, quero sabe como resolver o nosso. A única coisa que temos que lembrar do Mourão é para não votar nele no ano que vem. Praia Grande é uma cidade fácil para cometer incompetência e gastar mal o dinheiro público pois quem mais paga impostos são os proprietários e imóveis que não moram aqui. É preciso conscientizar todos que o inferno é devido a incapacidade governamental de investir onde é necessário. Existe um abismo social entre quem vive na periferia que não participa da riqueza da cidade e aqueles que vivem na primeira zona ou no perímetro da praia. Se queremos mesmo ver um dia o paraíso, é preciso levar educação, saúde, segurança, entretenimento e cultura onde não tem. Cabe a nós lutar por isso pois os políticos vão mas nós ficamos. Nós não temos morada em Portugal para fugir para lá.

Thiago disse...

Sem dúvida só nós podemos lutar pra melhorar essa ou qualquer outra situação na nossa cidade. Falta envolvimento das pessoas, cada um quer cuidar do seu umbigo, infelizmente. Quando disse sobre Mourão, não disse que não se vote mais nele, até porque isso é opinião particular de cada eleitor,(no caso, sua opinião) e por mim pouco importa, disse que, independentemente de quem esteja no poder, cabe a nós, sempre, o papel de cobrar empenho, competência e respeito destes para com a cidade e os munícipes.
Não gosto de politicagem, nem quero conhecer nenhum deles pessoalmente, não faço a menor questão, apenas gosto de POLÍTICA e de cidadania, disso eu não abro mão.
Abraços e estamos por ai fiscalizando a PEBPG.

Maria disse...

Ah, eu também gosto de política, mas infelizmente esse " toma-lá, dá cá" tão interessante na sua filosofia está mais pra lá do que pra cá.

Guto disse...

O que não entendo é que o IPTU é um dos mais caros do Estado e, talvez, do País. A Prefeitura não investe em segurança, mas só em quebrar e consertar vias. Quem mora na orla então, tem de conviver com verdadeiros carros alegóricos (som no último volume) e isso não só durante o dia, mas tb durante à noite/madrugada. Cansei de ver gente assaltada na ciclovia. Pra que as câmaras? Será que elas funcionam? Pra mim isso é inferno sim.

rafael disse...

Realmete tá um absurdo. Semana passada meu amigo foi espancado por uma gang quase até a morte com pauladas na cabeça e ponta pés...agora está na UTI aqui em São Paulo.
Lamentável. Não passo nem perto deste lugar!!!!!!!

Franz Josef Hildinger disse...

Infelizmente Praia Grande e Morte de Turistas virou lugar comum. Só no Brasil mesmo para tratar mal quem deixa dinheiro aqui. Praia Grande vem alimentando a bandidagem e o vandalismo pois esta gente sabe que aqui é o lugar para eles atuarem sem qualquer problema. Sinto muito pelo seu amigo, mas eu faria o mesmo que você e não viria aqui até que porque pagar para perder a vida só sendo masoquista mesmo.

Katia Rios disse...

Tenho apto na Praia Grande há 25 anos, e realmente nunca vi tanta violência como agora , é comum ver assalto da janela do meu prédio, até quando vamos aguentar essa situação?

ELIANA disse...

UM FIM DE SEMANA QUE ERA PARA SER DE DESCANSO PASSOU A SER UM PESADELO, NUNCA IMAGINEI QUE A PRAIA GRANDE ESTIVESSE DOMINADA PELOS TAIS TROMBADINHAS DE BICICLETA, NO BAIRRO TUPI,UM ABSURDO COMO AS AUTORIDADES COMPETENTES NÃO TOMAM UMA PROVIDENCIA, QUANTO A SITUAÇÃO.NÃO TENHO SAUDADES DESSA CIDADE,AGORA ENTENDO O PORQUÊ DE TANTOS IMÓVEIS Á VENDA COM PREÇO ABAIXO DO MERCADO.