16 de agosto de 2009

Doadores da Campanha do Vereador Esmeraldo Vicente Dos Santos

Dinho como é conhecido, elegeu-se pelo PMDB com 1.406 votos e para conquistá-los precisou de R$ 10.768,70 para a sua campanha. Chama a atenção das doações do candidato a prefeito que contribuiu miseravelmente com a sua campanha. Isso é um exemplo de que não existe igualdade na hora da eleição pois quem tem mais recursos acaba tendo mais vantagem que o outro menos afortunado.

A fonte desses valores é o Tribunal Superior Eleitoral.
http://www.tse.jus.br/internet/eleicoes/prestacaoContasFinal.htm


Alexandre Evaristo Cunha - R$ 40,00 Alexandre Evaristo Cunha - R$ 21,23 Alexandre Evaristo Cunha - R$ 92,31 Alexandre Evaristo Cunha - R$ 45,00 Alexandre Evaristo Cunha - R$ 100,00 Alexandre Evaristo Cunha - R$ 68,00 Alexandre Evaristo Cunha - R$ 200,00 Alexandre Evaristo Cunha - R$ 215,00 Alexandre Evaristo Cunha - R$ 40,00 Alexandre Evaristo Cunha - R$ 31,81 Alexandre Evaristo Cunha - R$ 100,00 Alexandre Evaristo Cunha - R$ 100,00 Andes Pimenta Gonçalves - R$ 250,00 Carlos Eduardo Gaspar - R$ 30,00 Edson Prates Bueno - R$ 415,00 Esmeraldo Vicente Dos Santos - R$ 22,00 Esmeraldo Vicente Dos Santos - R$ 50,00 Jean Viana De Lima - R$ 415,00 Jean Viana De Lima - R$ 1.000,00 Luis Carlos Nogueira De Almeida - R$ 500,00 Luis Carlos Nogueira De Almeida - R$ 1.540,00 Moacir Oliveira Dos Santos - R$ 415,00 Pedro Vicente Dos Santos - R$ 250,00 Predicamp Materiais Para Construção Ltda. Epp - R$ 114,35 Sniper Comercial Ltda-Me - R$ 4.634,00 Sniper Comercial Ltda-Me - R$ 80,00

8 comentários:

Júlio Cesar disse...

A pera ae, considerar o Cunha um pobre "desafortunado" é muita inocência. O cara é dono da maior choperia da cidade, que deve ter custado uma grana muito mais que considerável, loja de material de construção, entre outros e outros.
Perdeu a eleição por que foi menos "astuto" do que quem ganhou, não tem nada a ver com falta de grana. O cara teve o PMDB danda amparo, o Quércia e pasmem, até o Lula!!
Aqui em PG nós estamos entre a cruz e a espada, de um lado o atual governo,gêmeo do anterior, de outro um político que se serviu das dádivas da administração por oito anos e nunca, nunca abriu a boca para fazer nehuma crítica aos absurdos que ocorriam, só se transformou em crítico quando não foi escolhido para disputar a eleição do ano passado. Que comprometimento com Praia Grande é esse?? Ai nos deparamos com o típico "aceito enquanto me incluir",o que me dá nojo.
Por tanto, nada de "candidato sem recursos", nem vem com essa, até porque eu não vendi meu voto, e mais um monte de gente também não vendeu.
Mas isso é claro, é minha opinião, e sem preconceito, é conceito formado mesmo. Graças aos céus pela nossa democracia que nos permite discordar de qualquer pessoa, seja ela quem for.

Júlio César

Franz Josef Hildinger disse...

Por isso que anulei o meu voto. Mas em relação aos recursos econômicos de cada um, Mourão está bem, MUITO BEM, na frente do Cunha que é um mendigo perto dele (comparação).

Júlio Cesar disse...

Sem dúvida, a comparação entre os dois é bem distinta no que se refere a "grana" mas a distinção pára por ai. É só o Cunha se elegar e cumprir um mandato que a situação dele melhora. Desgraçadamente nossa situação é essa.

Júlio Cesar

Anônimo disse...

Julio Cesar, desculpe-me discordar de você. Mas veja o caso do Yamamuti, que sucedeu o Mourão, fez um mandadto, aparentemente sem continuar o "roubo" do Mourão e está falido. Soube que vendeu um campo de futebol que possuia no Tude para o vereador Katsu pois estava sem dinheiro.
Assim, não acho que baste apenas um mandato, mas tem que fazer parte desse "jogo sujo" do Mourão, pois se o eleito não fizer exatamente o que o patrão quizer, não vai conseguir descolar um dinheirinho.

Júlio Cesar disse...

É que eu ainda não tive o prazer de conhecer um político pobre só isso. É claro que devem existir casos diferenciados, mas pelo que sei a família do Yamauti é dona de empreiteira grande na cidade (a empresa leva o nome da família inclusive), o que não significa que ele tenha conseguido seu patrimônio de maneira suja, existem casos e casos. Mas, em linhas gerais, (e não só aqui em PG)a regra é essa e pra mim, aqueles que mais se fazem de santos são, sem sombra de dúvida, os piores, jamais verão meu voto.(caso do Cunha).
Mas lembro sempre, sem querer ofender quem quer que seja: essa é minha opinião, só isso.

Julio Cesar

Anônimo disse...

Júlio, também concordo com vc sobre políticos honestos que são casos raros. E nem digo que o Yamauti seja honesto ou que tenha seu patrimônio totalmente limpo.
Aliás, só acho que se ele deu uma "quebrada" não foi por questão de honestidade, mas sim porque o esquema armado pelo Mourão é tão forte que quem não for seu aliado não consegue "roubar".
Roberto Francisco é um exemplo, pois faz o jogo político do Mourão, mas ele que ouse querer armar o seu próprio esquema e deixar o chefe de lado, que seu destino será o mesmo do Yamauti, ou seja, ficará pobre.
Ou alguém dúvida que para um cargo de prefeito, cujo salário seja de aproximadamente Rdez mil reais, que totaliza ao final de um mandato quatrocentos e oitenta mil reais, alguém gaste, como gastou o Roberto Francisco, um milhão e meio de reais declarados, que acredito chegue a quantia de cinco milhões de reais?

Maria disse...

Política deveria ser assim: uma vez um, outra vez outro e se possível mais outro e mais outro...
Ficar muito tempo no "poder" dá nisso!!
Criaram a reeleição em favor deles, quem mais "lucraria" com isso?

Maria disse...

Tenho cá pra mim uma coisa: é impossível um político conciliar a vida pública com seus negócios particulares.
Isso talvez explique a faência de uns e o enriquecimento de outros.