19 de julho de 2009

Shopping Litoral Plaza



Esta reportagem é destinada a pessoas como eu que insistem ir de bicicleta ao Shopping Litoral Plaza em Praia Grande. Embora exista um bicicletário para os funcionários, o mesmo não se pode dizer quanto ao público que tem que prender a bicicleta no muro transformando a entrada do local numa verdadeira favela.

14 comentários:

eleseo disse...

Parabéns, pois a matéria ficou muito boa
axamos que você deveria sim mandar ao CQC, afinal nós usamos a bicicleta para poupar o transito e a natureza e o shopping deveria incentivar-la

Franz Josef Hildinger disse...

Obrigado. Caso eu tenha alguma resposta entrarei em contato pelo Orkut.

gabriel disse...

Dessa vez acho q vc exagerou Franz... Concordo q seria mto interessante a existencia d bicicletarios para usuarios do shopping e naum somente para os funcionarios, ateh msm pq há uma ciclovia q nos leva ao msm. Mas, diferentemente d carros e motos, bicicleta sao veiculos mais faceis d serem roubados oq poderia gerar balburdias dentro do estabelecimento e sabemos da enorme quantidade d marginais q fazem uso das suas bicicletas (e das roubadas) pra cometerem delitos. Claro q poderia haver um controle mais rigido com alguem disponibilizado a tomar conta, porem demandaria custos ao shopping. Acredito q seria uma boa estrategia d marketing do shopping a adocao desses bicicletarios, mas naum q seja um caso pra denuncia ou de desleixo para com o povo.

Franz Josef Hildinger disse...

Basta seguir o exemplo do Atacadão. Se eles conseguem, a Administração do Shopping também tem que ter essa mesma capacidade. Está pronto para ser aprovado pela Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo uma lei que obrigará estabelecimentos como esse a ter um bicicletário. A denúncia já está feita e é pertinente.

gabriel disse...

Sim, é pertinente. Só não é caso pra se chamar de denúncia.

Franz Josef Hildinger disse...

Pelo apelo que existe no Mundo e no Brasil a respeito do crime que deveria ser hediondo de poluir o ar e contra o efeito estufa, é sim uma denúncia. Semana passada o Wal-Mart foi denunciado nos EUA por não utilizar equipamentos de refrigeração que gastam energia demais. Apesar de não haver lei contra isso, o hipermercado acatou o apelo do Green Peace. No Brasil tem o velho ditado que uma atitude poder ser legal, porém imoral, mas nossa Constituição sofreu alterações e já existe o Princípio da Moralidade, ou seja, estando ou não na lei, se é imoral, é ilegal. Essa medida para o bicicletário já deveria estar estar desde a construção do Shopping.

gabriel disse...

Sim, concordo com tudo isso, viveríamos em um mundo melhor se todos tivessem essa consciência; o único problema que eu vi foi o tratamento que vc deu ao caso, achei q não se enquadrava pra isso. Se é assim, a denúncia deveria ser ao município que se orgulha de ter 60 km d malha cicloviária e tem pouquíssimos bicicletários. Por que se é assim haja 'denúncia' pra tanto lugar sem estacionamento de bicicletas. Bem, mas vamos torcer para que, sim, alguém da administração do shopping se predisponha a oferecer um espaço competente a isso.

Bicicleta na Rua disse...

Franz, infelizmente o shopping é administrado de uma maneira que se torna cada vez mais arcaica. Assim sendo, eles deverão ter sérios problemas nas finanças assim que houver uma real concorrência aos seus serviços. Em Florianópolis, simplesmente o maior empreendimento do que era o maior shopping da região fechou - ao menos provisoriamente - com a chegada da concorrência, que dispunha de serviços melhores aos seus clientes. Aliás, ganhou até a preferência de vários ciclistas por ter um bicicletário melhor e com segurança tomando conta. Duvido que furtos se tornem constantes no shopping. Pode-se ter alguém tomando conta, um caderno de notas e uma fichinha para cada bike. Há um monte de pessoas tomando conta dos veículos motorizados.
A relação entre o shopping e as bicicletas é realmente ruim. Não há ciclovia no trecho entre o posto adjacente e o Litoral Plaza. Tem espaço para se colocar bicicletas junto ao estacionamento de automóveis - e, de qualquer forma, cabem de 4 a 6 bicicletas no espaço destinado a um carro, que costuma ter uma pessoa.
Eu, como cliente, sinto-me muito mal indo a esse shopping. Por isso, já não vou mais - nm de bicicleta, nem de moto e nem de carro. Pedi tb para a minha mãe deixar de ir (ela vai de carro), e as compras agora ela faz no Atacadão. Fui uma vez no cinema do shopping no último ano, e não pretendo voltar nesse Cinemark por estar justamente no Litoral Plaza.

Lendo os comentários do Gabriel, a falta de bicicletário lá é, sim, um desleixo. A região próxima ao shopping é das mais perigosas da Praia Grande. Furtos são freqüentes do outro lado da avenida. Muitos já se manifestaram em defesa de um bicicletário, mas a administração deixa isso de lado. Com o perdão, mas é mais fácil, nas mesmas circunstâncias externas, roubarem um carro do que a minha bicicleta, por exemplo, que é cheia de blocagem, por sinal. Uma corrente boa na bike basta para que a pessoa prefira furtar um automóvel, que tb tem maior valor de mercado. Se você fornece local para estacionar ambos e, ainda, com segurança, a tendência é a não existência de furtos ou roubos.
Um bicicletário no Litoral Plaza deve, inclusive, diminuir a incidência de furtos de bicicletas nos estabelecimentos próximos, afastando os ladrões das imediações do shopping e, com isso, tornando a área em seu redor mais segura a todos, gerando benefícios, inclusive financeiros, diretos aos lojistas e administração, com mais clientes deslocando-se ao local.
Quanto aos custos da implementação de um bicicletário seguro e decente, os gastos que os clientes terão suprem de longe esse suposto ônus que o shopping poderia alegar.

Franz Josef Hildinger disse...

Obrigado pelos comentários e vou aproveitar a sua manifestação para também fazer uma matéria a respeito da ciclovia naquele trecho entre o Shopping que na verdade deveria interligar duas ciclovias: a que vai para os bairros de Praia Grande e a outra que nos leva à São Vicente. Eu apóio a sua forma de pensar a respeito do boicote. Só tem um jeito de fazer com que o empresário respeite o consumidor: não consumindo dele. Muito malandros usam do subterfúgio que está gerando emprego e por isso pode maltratar as pessoas. Eu não caio nessa. Infelizmente nossos vereadores são uns bonecos e as leis que eles criam e aprovam são ignorados pelos comerciantes, vide a lei que obriga a colocar um lacre nas embalagens de pizza para não serem violadas. Até agora, nada. Abraços.

Anônimo disse...

Se muitos reclamarem com certeza algo vai ser feito.
eu fiz minha parte, segue e-mail que enviei:

Srs.
Eu sou Engenheiro Civil (52) e minha esposa é Professora (48), deixamos de frequentar esse shopping porque na medida do possível procuramos deixar o carro em casa e saímos de bicicleta, porem alem de não poder usar o bicicletário fomos mau tratados pela segurança.

Numa cidade onde uma grande parte da população usa a bicicleta, proibir de usar o bicicletário, ou a falta de instalações para bicicletário de clientes com segurança, é no minimo andar na contra mão do bom senso, ou pior, puro preconceito.

SDS

Snd® disse...

Muito boa a reportagem, parabéns!
Eu também acho que deveria ter um bicicletário, com o mesmo controle que tem pra automóveis.
Não seria mais caro pra o shopping e também como disseram seria muito bom pra saúde do povo e pra o meio ambiente.
Conheço várias pessoas que perderam suas bikes ali e de todas, só uma conseguiu reembolso do shopping.
Mas, ficamos no aguardo de um dia melhorar...

[]'s
Snd®

Anônimo disse...

Um shopping ao restringir um tipo de veículo individual deixa evidente o PRECONCEITO contra as pessoas que usam esse meio.

Não existe lógica para nao PERMITIR a entrada de bicicletas!!!

Fiquei INDIGNADO qdo fui proibido por um segurança MAL-EDUCADO de entrar com minha bicicleta após sair da minha aula na FATEC e ir ao shopping de bicicleta com colegas...

É claro o uso de DISCRIMINAÇÃO por parte da administração do shopping e NADA prova que tal meio faria ter mais ou menos violência nesse local!!!!

Um processo judicial acredito que seria viável, talvez uma ação coletiva envolvendo o Ministério Público (que parece ausente aqui em PG) já que no nosso município NAO EXISTE representação entre os VEREADORES ao ciclista (evidente nas péssimas ciclovias que começam e terminam no nada, como essa de acesso ao shopping a horrorosa na Kennedy, da praia com curvas e muretas ridículas).

Alias, por falar em Kennedy, em Praia Grande existe mesmo alguém com CÉREBRO no setor de transito e obras???? Parece que nao!!!

um abraço

Marco Silveira disse...

Desde 2009, a história continua a mesma. Este shopping negligente continua tratando o ciclista como marginal, e após eu ter reclamado diretamente com o responsável do SAC do shopping, no dia 30 de agosto de 2012, ele me adiantou que nada será feito até o segundo semstre de 2013. Lamentável!

Marco Silveira disse...

Desde 2009 até hoje, nada foi feito. O ciclista continua sendo tratado como marginal. Segundo o responsável pelo SAC do shopping, no dia 30 de agosto de 2012, nada será feito até no mínimo o meio de 2013. Lamentável!!