28 de agosto de 2008

Esclarecimento sobre as Cabeças


PROCESSO: 10866/06
CONTRATO Nº.: 146/06
FORNECEDOR: GILMAR GOMES PINNA
CPF: 801.437.258-15
SECRETARIA: SECULT
MODALIDADE: INEXIGIBILIDADE
DOTAÇÃO: 16.02.00/13.392.3002.2092/4.4.90.52.18 - DESP. 331
VALOR: R$ 270.000,00
PRAZO: ATÉ 31/01/2007
OBJETO: FORNECIMENTO DE 09 (NOVE) ESCULTURAS, NA CONFORMIDADE DA PROPOSTA, CARACTERISTICAS TÉCNICAS E ESPECIFICAÇÕES CONTIDAS NO MEMORIAL DESCRITIVO E CONSTRUTIVO E DECLARAÇÃO DE EXCLUSIVIDADE APRESENTADOS
DATA ASSINATURA: 10/10/2006
DATA PUBLICAÇÃO: 18/10/2006


Graças à ajuda dos usuários que participam assiduamente deste Blog, fica esclarecido que as 9 cabeças foram compradas pelo valor de R$ 30.000,00 cada totalizando então R$ 270.000,00. É importante ressaltar a enorme quantidade de compras sem inexigilidade de licitação. Diante deste exclarecimento, fica a cargo do eleitor de Praia Grande julgar se o investimento em estátuas beneficiou a si ou a sua família, ou... não.

7 comentários:

Anônimo disse...

Mesmo assim algumas coisas precisam ser esclarecidas. Veja essa repostagem:

Sábado, 16 de Setembro de 2006 - 10:53
VOLTAR



Praia Grande


Obra de Gilmar Pinna será doada para Rússia

Por: Depto. Imprensa - Prefeitura Municipal de Praia Grande





Obra do artista Gilmar Pinna, autor das esculturas da futura Praça da Paz, em Praia Grande, será doada para a Rússia. A informação foi divulgada pelo presidente da Organização Não-governamental (ONG) Associação Brasileira de Cultura Aeroespacial de São José dos Campos, Cristóvão Cursino, durante visita ao secretário de Trânsito e Transportes, Antonio Freire de Carvalho Filho, um dos arquitetos do Departamento de Projetos Especiais da Prefeitura.

Cursino veio conferir as sete obras de Gilmar Pinna que estão sendo instaladas na Praça da Paz. “Nossa ong firmou parceria com o artista para a doação de uma obra para a Rússia. Esta praça de Praia Grande será uma referência, já que é muito difícil encontrar monumentos desse porte em locais públicos”, afirmou, encantado com a grandiosidade e o significado de cada peça. “Num momento extremamente violento que vivemos, a Cidade dá um exemplo ao cultuar a paz; as administrações vêm e vão, o que fica é a cultura e a educação”.

O presidente da entidade disse que a praça atrairá mais turistas. “É um monumento que ficará para a posteridade. Daqui a 50 ou 60 anos, a população ainda vai ter esta obra que exulta os grandes líderes da paz”.

Cristóvão Cursino recordou de uma visita a cidade mexicana de Puerto Valarta, onde há diversas obras de arte espalhadas por uma avenida: “Faz um sucesso tremendo”. Outro fato que ele quis ressaltar foi a importância de se fazer essa obra em uma cidade praiana: “Quem vem para perto do mar quer paz. Os turistas vão se identificar muito”.

Convidado a participar da inauguração, Cursino aceitou o convite e trará outras pessoas da entidade para o evento. A praça conta com sete esculturas de aço carbono e ferro, interativas, representando personalidades históricas: Sérgio Vieira de Melo, Jesus Cristo, Maria Mãe de Jesus, Papa João Paulo II, Madre Tereza de Calcutá, Mahatma Gandhi e Nélson Mandela. Os trabalhos pesam até 30 toneladas e atingem 10 metros de altura.

Mesmo sem estar concluído, o novo espaço já começa a receber visitantes. A nova praça está localizada no entroncamento das avenidas Brasil e São Paulo, no Guilhermina.

Anônimo disse...

Vamos lá para algumas dúvidas:

1) Se o contrato somente foi assinado em outubro/2006, porque as ditas obras de arte já estavam sendo instaladas em setembro/2006?
2) A Administração Pública da Praia Grande não está sujeita ao princípio da Legalidade (só fazer o que a lei permite)? Pois antes mesmo de assinar contrato com o artística já estava com as estátuas e instalando-as em Praça Pública?
3) Se o artista, que é denominado "embaixador cultural de Ilha Bela", vendeu 9 estátuas para uma cidade da sua região, porque vai doar uma estátua para a Rússia?
4) Se o artista reconhece que Praia Grande está sendo uma "grande exposição" para suas obras, então é ele que devia pagar à municipalidade e não o inverso, como ocorreu?
São perguntas que como tantas outras nunca serão respondidas, nem pelo artísta muito menos pela atual administração.
Sugiro o envio de uma carta com esses questionamentos ao artísta.
Aliás, prezado Franz, deixou outra sugestão: Não está na hora de montar uma ONG para fiscalizar o poder público local e defender o interesse público?

Anônimo disse...

É muito complicado tdo isso, ou melhor, eles acham que os municipes são bobos.

Pra começar, aquelas cabeças são inúteis, feias, se deterioram com o tempo, serve de abrigo para moradores de rua e banheiro púlico.

É pena que poucas pessoas tenham acesso a essas informações que estão sendo divulgadas por aqui, porém todavia, eu acho que mesmo que soubessem de tanta coisa, continuariam votando na mesma pessoa, pois são seguidores do lema do Paulo Maluf.

Enfim, esta é Praia Grande, este é o Brasil.

Franz Josef Hildinger disse...

No site Transparência Brasil existe um tipo de kit para montar uma ONG para combater a corrupção. A idéia não é má e tenho certeza que se juntarmos um grupo apolítico aqui em Praia Grande para examinar as contas da Prefeitura, o dinheiro público será melhor gasto.

O site do Transparência Brasil que tem algumas publicações é esse aqui:

http://www.transparencia.org.br/index.html

Anônimo disse...

Franz,

Então vc achou uma boa idéia a de montar a ONG?
Olha, para mim a ONG teria que ter duas finalidades: a primeira fiscalizar a Administração Municipal, incluindo nessa fiscalização as obras públicas e os processos licitatórios; a outra seria de informar essa população muito mal informada a respeito de nossa cidade. Tenho a impressão que 90% da população não sabe do que se passa nessa administração.
Compra de estátuas, prédios e prédios alugados, uma única empresa vencendo todas as licitações de grande porte, e tantos outros absurdos, pistas de skates ao custo de R$ 1.200.000,00 enquanto o povo é mal atendido no hospital, nosso IPTU deve estar entre os maiores do país, e o prefeito morando em cobertura triplex e com mansão com piso aquecido em Campos do Jordão as custas sabe lá do quê.
Poderíamos montar a ONG com não mais de dez pessoas fazendo parte da administração e somente com nosso dinheiro! Lutarmos apenas para um futuro melhor para os nossos e para toda a sociedade. A característica principal dos membros você definiu muito bem: "apolítico"(Aliás é como me defino, por isso quando lancei a idéia da ONG nem me empolguei tanto, mas acho que você também tem essa qualidade).
Poderíamos e até deveríamos nos aproximar da política, mas nunca dos políticos! Seria algo do tipo: Você, político, faço o seu trabalho que nós fazemos o nosso!
Pense nisso com carinho e se você entender que seria uma boa, quem sabe podemos montar esse grupo!
Como disse, teria que ser de pessoas apolíticas e estabilizada financeiramente para que cada um pudesse dar a sua contribuição mas, claro, sem nenhuma distinção com poder aquisitivo, apenas para que pudéssemos montar a ONG e dar seqüência aos trabalhos.
Claro que precisaríamos da ajuda de muita gente não só para a fiscalização mas também para a informação!
Muitas vezes a gente "protesta" contra a corrupção mas temos que tomar uma atitude para mudar o mundo! Sei que você é uma pessoa séria pois acho que te conheço e talvez você também me conheça!
Fui eu quem encheu teu blog de comentários pois fico indignado não só com o que está acontecendo na Praia Grande, mas também por ver que o povo parece que gosta!
Tenho pouco tempo para efetuar uma fiscalização "de campo" mas se juntarmos nossos esforços e nossos tempos, quem sabe com o pouco de cada não façamos a diferença em nossa cidade!

Anônimo disse...

Acho muito legal essa questão da ONG, mas pelo que eu conheço o Sr. Prefeito ela fará de tudo para acabar com ela, pois ele se acha, e é o cherife dessa cidade.

Fiquei sabendo que ele convocou alguns empresarios da cidade deu na mão deles 50 convites para vender a R$800,00 para financiar a campanha do R. Fracisco, e obrigou-os a vender.
A Festa será no Shopping em cima do boliche.

Mário disse...

Uma das coisas mais assustadoras que vi em minha vida! Estive lá com uma especialista em patrimônio público. Ela avaliou aquilo como "lixo".
Horrível!!!!!!